O Encontro

Para cada um de nós, cada trajetória de procura pessoal tem um lugar no espaço-tempo do Universo.

Cada existência tem um papel a desempenhar na grande coregrafia cósmica da história humana.

Cada caminho de vida, tenso entre o céu e a terra, desenha a suas volutas e arabescos, as suas voltas e os seus movimentos de circunvolução, submetido a aspirações contraditórias entre ancoragem ou enraizamento, impulso ou voo. As nossas errâncias oscilam entre a expansão em direção aos outros e o regresso, retorno ou centragem sobre si.

Procuramo-nos através de abordagens sucessivas. Progredimos avançando três passos, e recuando dois, quando não nos deslocamos para o lado…

O Yang, o Yin.

A procura sem fim do melhor de si move-se no enclave da liberdade que se oferece a cada um entre aliança e autonomia, na aresta entre o definido e o indefinido, o visível e o invisível, o passado e o devir, entre o levante e o poente de cada ser.

Onde se identifica o estado de alma jorra a alegria essencial.

Georges Stobbaerts
(Formação Tenchi Tessen no Recife_Novembro 2012)

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: